Archive for February 2013

Notas da Autora - Capítulo 9




Haaaaaleluia, haaaaaleluia, haleluia, haleluia, hale-lu-iaaa! ♪

Olá leitores lindos! Estão alegres? Não? Então tirem a poeira dos computadores, o Capítulo 9 finalmente foi postado!!! Vocês não fazem ideia por quanto tempo esperei para conseguir postar um capítulo e voltar a ativa! *U*

Acho que muitos já viram sobre todas as mudanças e atualizações que eu fiz no blog pelas notas que lancei, mas aqui dou mais um ressalte: a sinopse foi adicionada, os projetos atuais foram colocados nas páginas Extras e Especiais (mas isso não quer dizer que eles são os únicos, não mesmo XD), sendo que alguns deles já foram inaugurados, cerca de 60% dos comentários já foram respondidos, com exceção daqueles que estão nas primeiras postagens do blog. Sobre isso, bom, lá é onde se concentra a maioria dos comentários, mas não comecei pro lá pois alguns já estavam respondidos, e também para aqueles que quisessem ver seu último comentário com uma resposta. Ainda não terminei isso porque estou trabalhando de dia e estudando a noite, mal tendo tempo para dormir... ^^' Mas vou fazer o possível, nem que faça isso só de fins de semana.

Sobre o capítulo, acho que alguns podem acabar ficando confusos sobre a quebra de ambiente no meio dele (não vou contar o que é, vai que você ainda não leu o capítulo e eu estrago a surpresa u.u), até por toda a enrolação sobre a partida do Richard e da Ellie no capítulo anterior, mas foi assim porque isso não era o foco, e sim bem o finalzinho, que faz ligação com o Capítulo 10. Desse sim vocês podem aguardar muitas surpresas, mutas surpresas mesmo!

Enquete


Um salve para todos os meus leitores lindos, de cada canto do Brasil! (e mundo!) Eu imaginava que o Sudeste ganharia (ele sempre ganha, não sei porque .-.), mas vi que tem uma boa galera nordestina e nosso amigo do Norte. o/ Beijos e abraços para você que não é aqui do Brasil, saibam que cada um de vocês, e até os que não votaram, são importantes, e me incentivam cada dia mais. =3

Sobre as novas colunas

Quem gostou da aula da Doutora N.? Não prometo que essa coluna será semanal nem nada, até porque tenho que fazer uma pesquisa antes de criar a aula (não dá pra colocar tudo da minha cabeça, vai que eu acabo falando besteira ^^'). Em Aulas Rangers vocês saberão mais sobre esse lindo mundo Ranger, algumas curiosidades, coisa que todo mundo já sabe, coisas que são suposições, pois infelizmente não existem taaaantas informações assim, e por aí vai... Ah, fiquem de olho nesses dois dirigentes das aulas, quando menos notarem, podem estar dando o ar de sua graça na história. *O*

A coluna O Cartucho Nosso de Cada Dia eu pretendia já ter estreado, mas estou escolhendo com muito cuidado qual será o primeiro jogo que falarei... Não, não será Pokémon Ranger Guardian Signs, se você esperava este. "Mas por quê? D:" Porque simplesmente posso acabar dando spoilers da história falando do jogo, mesmo que esta não é totalmente baseada na jogatina, é mais para não correr riscos mesmo, ainda mais agora no começo, mas ainda vou fazer uma análise dele. u.u Provavelmente vou começar com um jogo fácil, mas ainda tenho que me decidir.

Papercrafts já era pra eu ter estreado, mas como ainda não consegui tinta para minha impressora, as coisas complicam só um pouquinho... Ç.Ç Eu tenho alguns feitos aqui, mas eles já estão um pouquinho amassados (só um pouquinho, ok? :x), e tenho uma ordem, começando por uns bem mais fáceis, e depois vai complicando... Não se preocupem, o máximo que acontece é seus dedos ficarem cheios de cola e restos de papel, nada de mais. '-'

O resto são ligados a história, sendo capítulos especiais e opcionais, mas digo que alguns deles, principalmente os que vierem do A link to the past explicarão, com base nos acontecimentos passados, as situações do presente, e ainda dar indícios do que pode vir a acontecer no futuro...

Bom, agora chega de falatório, hora de ler mais um capítulo e esperar ansiosamente pelo próximo, porque sei que você esperará, eu sei bem. XD

Flws! XD

Capítulo 9

Parabéns!



O dia amanheceu devagar e todos ainda estavam dormindo. Booker já estava de pé, trabalhando na marcenaria, mas nenhum dos dois garotos pareciam querer acordar, aproveitando ao máximo a cama quente e confortável, já que na viagem teriam que acampar.

Nick subia as escadas na ponta dos pés, abrindo a porta bem devagar, evitando o menor dos ruídos. O único que acordara com isso foi Lele, que o olhou sonolento e voltou a se aninhar nos lençóis, tentando voltar a dormir, mas mal ele sabia o que o menino tinha em mente.

- PARABÉNS TIO RICK!!! – gritou o menino pulando na cama do garoto.

Todos acordaram assustados e Lele chegou a cair da cama, levantando irritado e faiscando pelas bochechas. Ellie olhava para os lados confusa, e Richard fuzilava o menino com os olhos em fúria.

- Cala a boca Nick! – gritava o garoto.

- É, ou você vai levar um choque, e eu não vou ter dó! – bravejava o Pichu.

- Mas hoje é um dia especial, temos que comemorar!

- O que você quer dizer com isso? – perguntou ela sonolenta.

- Nada! Ele não quer dizer nada, não é mesmo, pirralho? – dizia ele tentando segurá-lo.

- Ué, vocês não sabem? Hoje é... – mas foi interrompido, recebendo uma travesseirada de Richard.

- Olha só, acho que alguém não quer que a gente saiba o que tem hoje de tão especial, Fabí... – ironizou a garota, acalmando Fabí, que acordara assustada com tudo.

Richard e Nick agora rolavam pelo quarto, com ele tentando tapar a boca do menino, que gargalhava e corria logo em seguida.

- Não tem problema, eu falo o que hoje tem de especial. – sorria Booker, aparecendo na porta do quarto – Hoje é o aniversário de Richard.

Ellie o olhava com um largo sorriso, enquanto Nick o abraçava, junto de Lele, que perdera o mau humor com a notícia. Já ele disfarçava, olhando em todas as direções e tentando afastar os dois, que não desistiam.

- Hoje é seu aniversário e você não ia me dizer nada? - perguntava ela perplexa, mas ainda ostentando um lindo sorriso.

- Não!

- Por quê?

- Porque sim! Ah, sei lá, não gosto dessa data...

- Por quê?

- Vai ficar falando por quê o dia inteiro?

- Sim, até você me responder direito. – brincou fazendo careta, sentando-se no meio da cama.

- Olha, é complicado... Nunca tive ninguém para comemorar comigo desde meu décimo aniversário, e além do mais, não me trás boas lembranças.

- É por causa dos... – hesitou.

- Não – interrompeu – pelo menos não só por isso... Foi em um dia como esse, há sete anos, que perdi uma das únicas pessoas que realmente se preocupou comigo além de meus pais, que eu pude verdadeiramente chamar de amigo... ou melhor, amiga.

O olhar dele era distante; parecia lembrar-se com prazer e saudades da pessoa que mencionara. Já Ellie o olhava triste, pois toda a magia e alegria do momento sumiram de uma hora para outra por causa de suas perguntas. Somente Nick, com sua inocência e alegria de criança que nem a pior das brigas poderia quebrar, ignorou os olhares tristes e abatidos, tentando animá-los logo em seguida:

- Ah, mas hoje é um dia especial, não podemos ficar tristes! Vamos tio, vamos descer. – falava com um grande sorriso.

Richard o olhou e parou por um momento; o menino sabia de quase todo o seu passado, pois ele mesmo o contou quando morou na casa de Booker por alguns meses, logo depois de sair do orfanato, mas mesmo assim ignorava tudo e tentava animá-lo. Com um leve sorriso, bagunçou o cabelo dele e se levantou, indo para fora do quarto.

- Tudo bem pestinha, vou me arrumar...

Ellie ainda estava meio chateada consigo mesma, mas percebeu o quanto ele realmente se importava com Nick, que agora arrumava seu cabelo, sorrindo satisfeito.

- Você sempre consegue tudo o que quer? – riu, apoiando a cabeça em suas mãos.

- Depende, na maioria sim. Mas e você? Parece que ontem conseguiu o que queria, não é? – perguntou com um sorriso de canto.

- O que aconteceu ontem? – perguntou Booker curioso.

Ela corou instantaneamente, olhando estática para o menino, que ria com sua reação, “Por essa eu não esperava... mas esse moleque me paga!”.

- O senhor tinha que ter visto, eles ficaram dançando juntinhos que nem na... – mas foi interrompido novamente por uma travesseirada, agora da garota, que o encarava brava, mas ainda sim surpresa por ver que ele não era tão inocente assim, com as mãos sobre os joelhos e com o rosto vermelho, tanto pela vergonha quanto pela raiva.

- Nick, o que você...

- O que eu vi? – interrompeu – Ah, muita coisa! Depois do Ralph ir embora, procurei por vocês, mas não encontrei, aí Lele viu o show dentro do restaurante, e então entramos e vimos os dois bem juntinhos.

- Sabia que é errado espionar os outros e sair por aí contando sua própria versão do que viu? – bravejava.

- E só tinha eu lá? – falou, fazendo a garota se jogar para trás, caindo na cama com as mãos cobrindo o rosto.

- Era só o que me faltava.

- Hum, então por isso vocês voltaram tão radiantes da cidade ontem?

- Deixa quieto, por favor. – pedia, ainda cobrindo o rosto.

- Venha Nick, pare de provocá-la... – chamou o senhor, puxando o menino para fora, que ainda ria com a confusão que conseguira fazer – Não se preocupe menina, isso é normal, sei como é ter essa idade.

Ellie ouviu pensativa a cada palavra, logo balançando a cabeça como se quisesse afastar o que passava em sua mente, “Não, não posso pensar nisso, tenho que me concentrar no que tenho que fazer, na minha missão.”, mas mesmo assim não conseguia esquecer o que tinha acontecido no dia anterior, desde a fuga à enorme proximidade que ela e Richard ficaram enquanto dançavam, fazendo-a se arrepiar só de se lembrar. Ela levantou-se e, caminhando para fora do quarto, começou a ir de um lado a outro, imitando discretamente os passos que fizera, mas, num rodopio, esbarrou no garoto entrando no quarto, que a olhava confuso.

- O que é que você está fazendo?

- E-eu? – dizia sem graça, virando o rosto – N-nada, é que... eu já vou.

Ele só olhou mais confuso ainda para a garota, que corria para a mesma direção de onde ele acabara de vir. “E depois eu é que sou complicado... Mulheres.”

Pouco depois, desceu e viu que Nick tinha arrumado a mesa para o café, esperando-o ansioso. O menino sorria alegremente, pulando ao lado de Booker. Logo em seguida desceu Ellie, meio sem jeito, lançando um olhar amedrontador para o menino, que se conteve, mas logo teve a atenção chamada, ouvindo algo do lado de fora.

- Gente, tem um Tropius vindo para cá! – disse Lele, olhando pela porta.

- Ah, essa não! – disse Richard levando uma das mãos à testa – Até ele lembra...

O enorme Pokémon pousou bem na frente da casa, levantando uma fina poeira, e dele desceram Ben e Summer, ela com seu Purrloin enrolado em seu pescoço, trajados com seus uniformes Rangers.

- Pensou que eu ia esquecer, mano? – disse Ben sorridente.

- Essa era a intenção.

- Há, pode esquecer, você sabe que tenho boa memória, principalmente para guardar datas e pessoas.

- Por favor, entrem. – dizia Booker cordialmente.

Ben ria da expressão de seu primo, enquanto Summer vinha acanhada logo atrás, sendo seguida pelo encarar de Ellie; ela não sabia explicar nem como nem porque, mas não confiava na Ranger nem gostava de sua presença, ainda mais com os olhares abobalhados de Richard para ela.

- Vem cá e me dá um abraço, primo! – dizia abraçando-o com força, que tentava se soltar, mas em vão – Não é todo dia que alguém faz 17 anos!

- Valeu por espalhar para todo mundo...

- Feliz aniversário Richard. – disse Summer com um grande sorriso, estendendo a mão em cumprimento.

- Obrigado... – disse sem graça.

- Olha só que dahora, somos uma escadinha em idades: eu sou o mais velho, com 19 – sorriu orgulhoso – Sun com 18, você com 17 e a minha donzela Ellie com... quantos anos a senhorita tem mesmo? – dizia de um modo galanteador.

- Ela tem 15. – interrompia o garoto – Você não muda nunca?

- Não, por que, algum problema com isso? – provocou.

- Não, nenhum...

- Eita, mas olha essa mesa linda aqui, meu estômago está até reclamando. Bora tomar café, Sun? – cutucou o rapaz, recebendo um olhar reprovador dela.

- Só você para me fazer passar vergonha... e esqueceu que temos que ir até a casa do Rand para entregar o relatório que você esqueceu de fazer ontem?

- É mesmo, droga...

Todos ali riram com a expressão de decepção dele, mas então o jovem percebeu o olhar de desgosto de Ellie. Entendendo a situação quase que imediatamente, correu em sua direção com seu costumeiro sorriso.

- Ellie, minha Roselia radiante, Cherrim do dia, como vai, sentiu minha falta? Por eu senti a sua.

A princípio ela assustou-se, ainda mais com toda a pose que ele fizera para chamar sua atenção, mas sorriu com toda aquela situação.

- Estou bem sim. – disse com o rosto num leve corar – Sabia que você é muito engraçado?

- Eu já tenho fãs? Acabei de chegar e já estou ficando famoso, legal!

- Pare de dar corda, porque se não ele fica mais descontrolado que um Mankey. – sussurrou o garoto para ela, fazendo-a rir levemente.

- Primo do tio Rick, vocês fazem missões perigosas? – perguntou o menino curioso.

- Opa, acho que tenho mais um fã. Em primeiro lugar, meu nome é Ben... Hmm, tio Ben não fica legal, fico com cara de coroa, e sim, enfrentamos perigos e vilões, de todos os tipos e tamanhos, tudo para manter todo mundo a salvo. – dizia num tom como se estivesse contando uma história épica, encantando o menino.

Ben levantou Nick no ar, girando-o e contando-lhe histórias de missões, algumas um tanto duvidosas, divertindo a todos ali.

- Você tem jeito com crianças. – brincou Ellie.

- Qualquer um tem, a coisa mais fácil que existe é entreter uma.

- Então acho que você deveria dar umas aulas ao seu primo. – riu.

- Desculpe interromper, mas precisamos ir... Não sei você Ben, mas não estou a fim de receber outra bronca do Rand. – dizia a jovem inquieta.

- É, você tem razão... até mais moleque, depois te conto como escapei por pouco dos dentões afiados de um cardume de Carvanhas quando caí num rio lá de Hoenn.

- Mas em que missão você vai?

- É sobre uma treta na Wireless Tower, o sinal está tento muita interferência... Bom, vou indo, depois eu volto aqui para encher mais o saco do Rick.

- Mas eles não vão mais estar aqui... – disse o menino num tom triste.

- Como assim? Vocês vão embora?

- É que nós... – começou Richard.

- Eu não sou daqui – interrompeu Ellie – então pedi para ele me mostrar a região. Assim ele dá uma volta e eu economizo com um guia.

- Hum... há quanto tempo vocês se conhecem? – perguntou um tanto desconfiado.

- Há muito tempo/Há pouco tempo. – disseram ao mesmo tempo.

Ben os olhou ainda mais desconfiado, enquanto os dois procuravam uma saída para aquele desencontro de informações:

- Os dois, mais ou menos isso. – disfarçaram.

Antes que pudesse dizer algo, o jovem é puxado por Summer, que o alertava de estarem novamente atrasados. Ele se despediu e foi arrastado até Tropius, que logo levantou vôo.

Richard então olha confuso para a garota, que simplesmente acena negativamente com a cabeça e sobe de volta para o quarto.

*****

Ellie terminava de arrumar sua bolsa calada quando Richard entrou no quarto, um tanto incomodado.

- Só falta você arrumar suas coisas. – disse ela ainda de costas.

- Ok, mas antes quero uma explicação.

- Sobre o que?

- Por que não pude contar para o Ben sobre os Pinchers?

- Uma coisa que eu aprendi foi: nunca confie em ninguém. – o encarou virando-se – Acredite, aprendi da pior forma.

- Mas ele é meu primo, você acha que eu não confiaria nele?

- O problema não é o Ben, é aquela garota, Summer...

- A Sun? O que tem? Ela me parece ser a pessoa mais certinha que existe.

- Sim, só parece... – terminou virando-se novamente.

Ele refletiu por alguns segundos, e com um olhar de deboche, provocou:

- Por acaso você está com... ciúmes?

A garota sentiu cada veia de seu rosto pulsar, deixando-o vermelho. Ela o encarou com fúria, deixando transparecer sua opinião sobre a pergunta.

- Eu, com ciúmes? De quem, você? Ah, nem que um Sharpedo me devorasse viva! O que é que você estava pensando, ou melhor, quem você pensa que é? Faça-me o favor!

Ele recuou um pouco com a bronca, vendo ela se afastar com Fabí também brava, mas não conseguiu segurar o sorriso ao ver a reação dela.

Em pouco tempo, estavam na porta da casa novamente. Nick chorava dizendo que ficaria sozinho de novo.

- Não se preocupe Nick, eu volto para te visitar. – dizia ela tentando acalmá-lo.

- Verdade? Promete?

- Prometo sim, e eu e Fabí nunca quebramos uma promessa.

- Tem certeza que vocês vão ficar bem? – perguntou Booker receoso.

- Não se preocupe velhote, já disse que sei me cuidar.

- Tudo bem, mas mantenha os olhos bem abertos Richard, mantenha os olhos bem abertos...

- Mais uma vez muito obrigada, por tudo. Ninguém nunca tinha feito isso por mim. – agradecia ela enquanto o garoto se afastava.

- Sempre que precisar é só vir até aqui, e se cuide você também, porque sei que sua jornada tem sido difícil e que muita coisa ainda os aguarda, mas confie sempre um no outro, isso será o suficiente para resolverem qualquer problema.

Com um leve sorriso, acenou enquanto se afastavam, refletindo sobre as sábias palavras daquele senhor.

*****

- Se tivéssemos ido voando estaríamos bem próximos de Mitonga Island, sabia? – ironizava o garoto emburrado.

- O que eu disse para seu primo é verdade, eu quero mesmo conhecer mais a região, e voando não dá muito certo.

- E por que você quer conhecer Oblivia se nasceu aqui?

- Morei fora por muitos anos...

Em um ritmo pouco acelerado, os dois caminhavam, beirando a praia e a floresta que já se iniciava. O sol brilhava forte, deixando o clima quente e agradável. Nessas poucas horas de caminhada, Ellie observava cada detalhe da paisagem, enquanto Richard vinha um pouco mais atrás, cansado de tanto andar.

- Ellie, por favor, vamos parar um pouco, estou morrendo de tanto andar!

- Mas como você é exagerado, ainda nem é hora do almoço!

- Você está cansado? Pois eu não! – ria o Pichu.

- É melhor você ficar bem quietinho se não quer ir andando...

- Já calei! – brincou, voltando para dentro da mochila do garoto.

- Tudo bem, onde nós estamos?

- No Lapras Beach, mas podemos dar uma parada antes de atravessá-la, por favor?

- Ok, ok, vamos dar uma pausa, senhor reclamão! – disse jogando a cabeça para trás – Onde você prefere?

- Em qualquer lugar... ali está ótimo, tem sombra. – falou apontando para um conjunto de árvores.

Ainda contrariada, ela começou a caminhar para perto da floresta, sendo seguida apressadamente pelo garoto, porém, antes que pudesse chegar lá, parou bruscamente, levando uma das mãos à cabeça.

- Agora não adianta voltar atrás, eu quero descansar um pouco. – brincou ao passar por ela, percebendo que não houve resposta – Droga...

Ele se virou rapidamente e a viu quase cair, apoiando-se com dificuldades em uma árvore. Correu ao seu encontro e percebeu que ela pressionava com força a cabeça com uma das mãos, cobrindo parte de seu rosto.

- Caramba, de novo! Ellie, está tudo bem?

- O que houve, o que está acontecendo com ela, Rick? – perguntou Lele aflito.

- Bem que eu queria entender, mas precisamos ajudá-la.

- Como?

- ... Legal, não sei. – bravejou consigo mesmo.

O ocorrido demorou alguns segundos. Richard a tinha chacoalhado um pouco, mas ela pareceu voltar a si sozinha, caindo de joelhos e socando o chão com raiva logo em seguida. Quando abriu os olhos, os dois os viram cintilar em fortes tons de verde, ficando cada vez mais fracos até parar.

- O q-que foi isso? – perguntou o Pokémon assustado escondendo-se.

- Droga, além de estarem mais constantes, estão mais fortes... – disse ela com dificuldades.

- Ellie, você está bem? Por que não me explica sobre isso direito? Me assusta todas as vezes que isso acontece, e o pior é que não sei como ajudar! – falava apressadamente.

- Eu sei, desculpe, mas é complicado de explicar, porque nem eu sei o que é isso direito... Espera, existe uma tenda no Lapras Beach?

- Sim, fica do outro lado da praia, por quê?

- Alguma coisa vai acontecer lá, e não é nada bom...

- Então precisamos ir ver o que é. – disse ele levantando-se.

- Não! – levantou-se também, mas cambaleou, um pouco tonta – Não é uma boa ideia.

- Mas...

- Gente, estou escutando um som estranho, um pouco distante. Parece de uma... briga? – questionou Lele

Logo em seguida, um estrondo foi ouvido, e era possível ver a poeira sendo levantada ao longe, atraindo a atenção do garoto. Sem hesitar, correu naquela direção, sendo seguido pelos outros. Ellie trazia um semblante incerto, ciente do que estava acontecendo e de que não seria uma experiência agradável ir até lá.

Com passos apressados e breves corridas, chegaram em alguns minutos no lado do Lapras Beach que era considerado o mais belo, mesmo a praia já sendo a mais bela de Renbow Island, conhecida e nomeada principalmente por um grande bando de Lapras’s que residiam naquelas águas.



Mesmo com toda a beleza do lugar, uma grande batalha realmente estava acontecendo. Quando se aproximaram do local, uma garota veio correndo ao encontro dos dois.

Art by: zerudez

- Não vão lá, é muito perigoso.

- Mas o que está acontecendo? – perguntou ele.

- Meu nome é Nixie, e sou a tratadora daqui. Eu e o Lino, meu Lapras, cuidamos do bando da praia, mas hoje um deles, na verdade o maior, ficou muito agitado, atacando os outros e destruindo tudo, e o pior é que não sei o porquê. Graças a Lugia que um garoto apareceu e está me ajudando a controlá-lo.

- Um garoto? Quem?

- Não sei o nome dele, mas ele parece ser muito forte, veio acompanhado de um Lucario e...

- Um Lucario?! Não pode ser... – disse correndo para mais próximo da beira da praia, sendo seguido pelas duas garotas até onde a batalha estava acontecendo.

Quando chegaram, um garoto aparentemente alto, ao lado de dois Pokémon muito fortes, lutava contra o enorme e enfurecido Lapras; Richard não acreditou no que viu, nem em quem viu.

- Michael?!





Notas da Autora
Capítulo 8 | Capítulo 10

Aniversário Aliança Aventuras!


Eeeeeeh, parabéns para nós, nessa data querida, muitas felicidades, muitos anos de vida escrita! ♪

Quem está feliz com esta data? Por que não estar, fazer aniversário é tudo de bom! =3 É nesta data que vemos o quanto evoluímos, o quanto crescemos, o quanto aprendemos, e este caso não deixa de ser diferente.

Como alguns já puderam notar o que acho desta data lá no Talk Show Especial, este é meu primeiro aniversário aqui na Aliança (mas não sou a única nessa questão ^^), e acho que isso torna as coisas muito especiais. Consigo me ver quando comecei a escrever, apenas para desestressar e colocar as ideias para fora, e olhe só onde cheguei, o quanto cresci, o quando desenvolvi. Melhorei em várias áreas, principalmente da escrita (ainda bem que reviso os capítulos antes de postá-los, tem coisas que leio e penso "Dafuq, comoassim escrevi isso assim?! D:"), aprendi a editar imagens, a mexer melhor com HTML, e por aí vai.

Primeiramente agradeço a todos da Aliança que me deram esta chance de entrar na equipe. Aqui descobri muitas coisas, ganhei amigos que quero levar pelo resto da vida, entre tantas outras coisas que nem consigo lembrar de tudo. Claro que nem sempre é esse mar de rosas que alguns imaginam, sofremos problemas pessoais, a internet não colabora (ela é mais vilã do que amiga ¬¬), a movimentação baixa, a inspiração acaba, mas sempre posso contar com meus parceiros, que estão aí para ajudar, aconselhar, dar aquele puxão de orelha básico... XD

Como não estou conseguindo mais falar nada do que queria e imaginava, vou usar as palavras que disse ao Thiago, que acho que foi a melhor forma que me expressei (sim, Thiago, vou roubar um pedacinho do Talk Show, não fique bravo comigo ^^'):

Pergunta: O que significa o aniversário da Aliança Aventuras para você?
Bom, pra começar, é meu primeiro aniversário na Aliança, e a primeira vez a gente nunca esquece, fato. Tudo o que descobri e já aprendi desde que entrei é algo que, talvez, meras palavras não expliquem totalmente mas, para mim, esta data significa todo o esforço que já tivemos, que pessoas querendo fugir da mesmice, fazer algo inovador ou simplesmente mostrar seu trabalho concordaram em se juntar a desconhecidos, a princípio, e que são tão falhos e errados quanto qualquer um, mas que desejam sempre estar crescendo e aprendendo, compartilhando, mostrando que nem tudo é essa tragédia que vemos diariamente nos jornais, que, por um momento, podemos parar e nos ver em um lugar perfeito, onde temos controle sobre o espaço/tempo (às vezes, claro, como escritora digo que isso é muito relativo). Este aniversário mostra que não devemos ter medo nem vergonha de fazer o que gosta, seja lá o que isso for e o que os outros digam, que, mesmo sem essas pessoas saberem, nos dá paz de espírito, nos ajuda a colocar para fora aquilo que às vezes não conseguimos expressar, mostrar que podemos vencer diante as adversidades, por mais tempo que elas demorem a passar e mostra, por fim, que mesmo pessoas que nunca se viram e talvez nunca se vejam, podem realmente ser amigas, até irmãs, sempre querendo ajudar o colega.

Bom pessoal, espero que tenham gostado destas singelas palavras, e não se esqueçam, que tudo isso, tudo o que conquistamos, é graças a vocês, leitores, que nos incentivam, apoiam, divulgam e continuam ao nosso lado. Parabéns para todos nós!

Aula Ranger [1]




Olá e sejam muito bem vindos à nova coluna do blog: Aulas Ranges! Eu sou a Doutora N. e este é meu assistente, o Senhor Furão.

Fure? .-.

*cochicho* Não, Furret, não podemos dizer nossos nomes ainda!

Fuu, furret! ^^

Caham, voltando... Aqui vocês verão e aprenderão tudo sobre a vida e a rotina de um Ranger e tudo o que esta classe pode oferecer, e vamos aproveitar este período de início de aula para já começar com tudo! Quem eu realmente sou? Fique de olho na história e vocês logo me conhecerão.

Furee? =O

O quê?! Vocês esperavam que o velho do Professor Hastings viesse dar estas aulas? Eu não acredito! É isso mesmo produção? Eu me candidato ao cargo, sou mais nova e MUITO mais inteligente do que aquele velho desocupado e é isso o que recebo?

Fure fure!!! ¬¬

Mas e daí que ele criou o Capture Styler?? Ah, sim, os alunos... Bom, desculpem-me por este... momento de descontrole, mas agora vamos aos tópicos desta aula:

- Os Ranges no anime

Ranger e suas funções

A classe Ranger é relativamente nova, surgiu em meados da 3ª geração. Sua principal função é usar a amizade dos Pokémon para poder ajudar outros Pokémon e pessoas. Sempre estão a atender chamados de  sua respectiva base, além de fazer tarefas pedidas por moradores da região (que podem variar desde achar um Pokémon perdido a levar o almoço do filho...), e tudo isso lhe é recompensado depois, com pontos ou com atributos que melhorarão seu Capture Styler. Todos são acompanhados de seus Pokémon Partner, que sempre anda ao seu lado e o auxilia no que for preciso. Quando o Pokémon capturado pelo Ranger o ajuda no que for necessário, este é solto e volta a natureza. Conforme for fazendo missões, vai subindo de colocação, até alcançar o cargo de Top Ranger, o mais alto que um Ranger pode querer chegar.

Rangers nos jogos

Existem 3 jogos da chamada série Ranger:

Pokémon Ranger (23/03/06 J; 30/10/06 EUA)

Pokémon Ranger: Shadows of Almia (20/03/08 J; 10/11/08 EUA)

Pokémon Ranger: Guardian Signs (06/03/10 J; 04/10/10 EUA)

Cada um com suas singularidades e histórias diferentes. A jogabilidade, basicamente, não muda de uma versão para a outra, e sim algumas ferramentas, além dos gráficos, que se pode ver um avanço considerável. Uma diferença evidente nos jogos são os Pokémon Partner, que mudam muito de uma versão para a outra, mas vamos deixar isso para uma próxima aula.

Há também os Rangers que aparecem nos jogos da série principal (aquela em que você é um treinador Pokémon), sendo caracterizados por estes personagens: . Começam a aparecer nos jogos da 3ª geração, em seus diálogos dizem proteger Pokémon selvagens e manter o ambiente seguro para os treinadores, usam Pokémon variados e semelhante aos que se chamam Treinadores Ás (ou Ace Trainers, treinadores com Pokémon em níveis mais altos que o comum). A partir de Black and White, ao vencê-los, eles lhe dão uma berrie como recompensa.

Aparições no anime

As aparições foram poucas, mas uma delas se tornou a mais conhecida por ser em um filme: Ranger e o Lendário Templo do Mar.

Pôster do filme

Neste, o experiente Pokémon Ranger Jack Walker tem o dever de proteger o ovo do Manaphy (e consequentemente o Pokémon, após seu nascimento) e devolvê-lo em segurança para o Templo do Mar. Ele o recupera das mãos de Phantom, um perigoso vilão que pagaria qualquer coisa por informações do ovo. Bom, para saber mais, é só assistir o filme.

Os outros Rangers que apareceram foram: Solana, Kellyn e Ben, cada um fazendo referência a um jogo. Nas aparições de Solana (dita estar no Rank Ranger 3), ao lado de seu Plusle, ajuda Celebi, que estava exausto e ferido (episódio 432: Guardião Verde! - Batalha da Fronteira), e se envolve em um incidente envolvendo um Deoxys (episódios 448 e 449: Guarda Pokémo! A Crise do Deoxys! [parte 1 e 2] - Batalha da Fronteira). Com Kellyn (dito ser Top Ranger), ele ajuda a salvar um Riolu que pode usar Aura Sphere e a devolvê-lo ao seu lar (episódios 539 e 540: O Patrulheiro Pokémon e o Riolu Sequestrado! [partes 1 e 2] - Batalha Dimensional). Já o Ben aparece em dois casos também, sendo um em que recebe uma missão de levar um raro Heatram que conhece o ataque Eruption para uma reserva Pokémon (episódio 637: Patrulheiro Pokémon: O Resgate de Heatran! - Vencedores da Liga Sinnoh) e em um curto especial que o mostra na região de Oblivia, sendo igual ao início do jogo, mas que somente é acessível pelo site oficial do jogo (ele nunca veio ao ar aqui no Brasil).

Jack Walker
Solana
Kellyn
Ben

Bônus!

Rangers também tem suas próprias edições de mangá, sendo que são baseados nos dois primeiros jogos da série: W Mission Story: Pokémon Ranger - the Comic e Darkai Mission Story: Pokémon Ranger Batonnage - the Comic, dois volumes únicos escritos por Hidenori Kusaka e ilustrados por Satochi Yamamoto. Se você quiser dar uma lida, eles se encontram para download no site Arena Pokémon.

Bom, queridos alunos, esperam que tenham gostado desta aula e aprendido com ela, e fiquem ligados na próxima, onde aprenderemos sobre os recursos disponíveis para os Rangers. Até mais!

Fureee! ^^/

Notas - Atualizações²


YEEEEEEEEEEI PESSOAL! \o/

Como estão, aproveitando bem o carnaval? Muitos dizem que, no Brasil, o ano só começa depois do carnaval, e acredito que seja verdade mesmo, pois ninguém quer trabalhar direito, ir para a escola ou voltar a corrida rotina do dia a dia antes deste feriadão. Aproveito aqui para falar que, depois do carnaval, pretendo recomeçar a rotina de postagens! (vozes de fundo: ALELUIA MIRMÃ!).

Antes de explicar sobre os capítulos, quero dizer que, neste meio tempo, não pensem que eu fiquei parada não, pois consegui adiantar muita coisa: arrumei todas as páginas do blog, inaugurei algumas colunas, postei coisas que já deveria ter postado a tempos, respondi quase todos os comentários (pretendo terminar isso nesta semana, e se quiser ver o que eu falei sobre seu comentário, é só ir na postagem!), e também adiantei mutas postagens, como de colunas, de um capítulo, de especias que vocês conhecem e outros que sequer fazem ideia do que sejam (sou má u.u).

Agora, sobre o capítulo, vou dar a explicação do atraso, coisa mais que merecida: tive sérios problemas do capítulo 10 em diante, só tenho o 9 guardado, e como o 9 é totalmente ligado ao 10 spoiler ON, não postei para vocês não ficarem no aguardo, como "Ah, quando é que ela vai lançar o próximo capítulo? D:". Uma coisa que eu detesto é decepcionar àqueles que depositaram sua confiança em mim, e desde já peço desculpas por estes 2 meses em novos capítulos. Mas não se preocupem, este incidente está sendo resolvido e pretendo voltar a postar o quanto antes!

Falando das outras atualizações, em cada página poderão ver uma simplória lista com seus links referentes. Mais para frente pretendo fazer botões legaizinhos para ficar mais fácil e bonito (até porque estou ficando melhor em edição de imagens =3). Consegui Finalmente fazer a sinopse, que todos podem conferir no botão   no menu ali do lado. Pode parecer engraçado, e até estranho, mas foi complicado fazer esta sinopse. Sim, conheço toda a história, todos os segredos, mas fazer uma introdução que diga somente o necessário, sem dar spoilers nem nada, foi realmente difícil. o_o'

Neste tempo também, vi que a taxa de comentários decaiu e muito, na verdade, começou a caiu desde quando ainda estava postando regularmente. Aqui falo como um desabafo pessoal, e não quero que ninguém se ofenda nem nada, mas se vocês, leitores, não comentarem, como vou saber que estou fazendo um bom serviço? Obviamente não faço isso obrigada, escreve porque quero e porque gosto, mas o fato de compartilhar com vocês é para saberem o que acham, se está legal, se gostariam de algo mais, se eu poderia melhorar em alguma parte. Blogs são vias de mão dupla, todos saem beneficiados. Depois de terminar de responder os comentários daqui do blog, vou me atualizar com todas as outras fanfics, comentando-as também (algumas da parte onde parei, depois volto e comento do começo). Isso é só para informar que gostaria de saber a opinião de vocês, como, por exemplo, se preferem que eu tenha o capítulo 10 para postar o 9 ou já poste o 9 e aí vocês esperam eu conseguir ter o 10. Fica a escolha de vocês.

Enquete

Só para não ficar muito tempo sem assunto, uma enquete básica para a alegria da nação. Vamos ver onde é que se concentram a maioria dos leitores. XD

Vou ficando por aqui, qualquer coisa é só comentarem. Ah, e aguardem a estréia de uma coluna muito em breve!



Até, galera! o/

Campus Party 6




Estou aqui diretamente da Campus Party 6 trazendo novidades quentinhas para vocês! 
Bom, era assim que eu pretendia começar este post, mas alguns muitos imprevistos aconteceram... Deixando isso de lado, eu sempre quis conhecer a CPBR, mesmo como visitante, e este ano consegui fazer isso pela primeira vez.


A Campus Party, como o próprio site diz, é o maior evento de tecnologia do mundo, tendo começado na Espanha há 16 anos e já está na 6ª edição aqui no Brasil. Lá você pode aprender, fazer contato com pessoas de sites famosos, conhecer uma galera bem grande, enfim, as possibilidades são infinitas. *u* Este ano ele ocorreu na pequena #sóqn Arena Anhembi, só para vocês terem uma ideia da dimesão do evento

Consegui ir no sábado (02/02) à tarde, dia que tenho curso de manhã e ainda tinha outro compromisso a tarde... eu sei, não foi a melhor escolha de dia, e por isso, infelizmente não consegui ver e aproveitar tudo da parte aberta aos visitantes (vocês ainda me verão como campuseira lá, me aguardem o/), mas o que consegui tirei algumas fotos pra mostrar. ^^

  
Marcas famosas como Vivo, Microsoft e Ford deixavam sua marca nos enormes e coloridos (e chamativos) estandes.
I'm the Iron Man.
 

Lá, no dia que fui, ocorreu a Intel Extreme Masters, super mega torneio gamer nacional, valendo vaga para o campeonato mundial (e um prêmio de US$50.000,00 para o vgrupo vencedor, na faixa... básico u.u), e a área destina a isso estava incrivelmente lotada, além de ter algumas dezenas de computadores a disposição para você ficar mexendo e curiando se não estava a fim de ver o campeonato ou esperava a próxima rodada. Na verdade, o que não faltava naquele lugar eram computadores. XD

 
  
Para os gamers, videogames para todo lado. o/
Já experimentou o Windows 8? Lá eles te explicavam tudo! (e ainda te davam um chaveiro bem legal XD)
   
A casa estilo Big Brother que eu teria prazer em ter. *U*
Portão de entrada para os credenciados.
Aqui funciona no cara-crachá, cara-crachá!
 
Donkey Kong, Luigi e Mario marcando sua presença na CPBR6.

Foi algo bem curto, eu sei, mas foi só para compartilhar com vocês. Da próxima vez vou chegar cedo lá, prometo. ^^’

Os chaveiros não são fofinhos? =3



Até!

- Copyright © 2014 Aventuras em Oblivia - Zyky Flareon (Priscilla Zykah) - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -